re(viver)






No silêncio, à janela, oiço o som das rãs lá fora. A brisa que entra... faz-me começar a sentir saudades do que está prestes acabar. Faz quase três anos que mudei sozinha da aldeia para a cidade para vir estudar, aprender a viver sozinha, a conviver com a solidão e a enfrentar os meus sonhos sem receio. A verdade é que cresci, mudei tanto... Nem sempre foi fácil, o receio, o medo e, sobretudo, a família e os amigos estarem longe não ajudou. 
Agora levo comigo uma licenciatura,  amigas e um namorado, levo ainda mais sonhos e a esperança do meu futuro passar por aqui. 
Aqui aprendi a conviver com o silêncio, a não esperar nada em troca das pessoas, a afastar-me da ambição desmedida, aprendi a desenrascar-me sozinha, aprendi a conduzir, a não ter medo do escuro e a não chorar nas longas noites que passei sozinha sem conseguir dormir, porque faltava qualquer coisa, aprendi que, apesar de tudo, existem amigos para a vida, independentemente da distância, aprendi que só devo contar comigo mesma quando as coisas são difíceis e  que sou mais forte do que imaginava.
Mas agora é altura de começar a viver novamente, voltar às origens e construir tudo de novo, porque os amigos também se foram mudando e os laços continuam a existir, mas cheios de mudanças. Eu já não sou a menina que saiu da aldeia cheia de  sonhos e projectos, agora sou a mulher que já viveu sozinha, começa a trabalhar e a sentir-se adulta, agora os sonhos começam a ser os objectivos e os projectos estão mais próximos de que nunca. 



Comentários

Anónimo disse…
Gostei muito do que li , emocionei-me.
nobady's listen disse…
lindo e tão forte e sincero... gosto tanto deste blog

Mensagens populares