do pânico






E eu coloco-me em segundo plano, quando deveria ser a minha própria prioridade. Esforço-me. Empenho-me. Entrego-me. E, no fim, sinto que falhei, falhei porque nem tive a oportunidade, porque desta vez não era eu que tinha o controlo. E, sinceramente, cada vez fico mais apreensiva por não ter o controlo de todas as situações. E, sim, talvez um dia seja mais fácil para mim aceitar as situações que eu não posso, nem poderei controlar e, talvez aí, volte a ser um pouco mais  livre.




Comentários

Márcia V. disse…
Não ter o controle das situações é mau,mas por vezes é assim que as coisas acontecem e ai é esperar que tudo corra pelo melhor.

Mensagens populares